CNPq aceita denúncias contra cientista da USP

Acusações relacionadas a erros em trabalhos do pesquisador Rui Curi serão analisadas por um especialista da área

Herton Escobar, O Estado de S.Paulo

05 de março de 2013 | 02h06

Uma comissão do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) aceitou ontem as denúncias feitas no início do ano contra o pesquisador Rui Curi, diretor do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo (ICB-USP), e determinou que elas passem pela análise técnica de um especialista.

Curi tem três acusações pendentes contra ele: duas de manipulação de dados e uma, de autoplágio. Uma decisão sobre a "culpabilidade" do cientista só deverá ser tomada na próxima reunião da Comissão de Integridade na Atividade Científica (Ciac) do CNPq, prevista para o fim de abril. Caberá ao especialista determinar se os erros identificados em trabalhos publicados por Curi, em colaboração com alunos e outros cientistas, foram acidentais ou intencionais.

"Deverá ser alguém que entende das técnicas utilizadas nos trabalhos e que não tenha conflitos de interesse com o professor Rui Curi", disse ao Estado o presidente da Ciac, Paulo Beirão.

As acusações, anônimas, foram publicadas em dezembro no blog de denúncias Science Fraud. O site foi retirado do ar em janeiro, mas as denúncias chegaram ao CNPq e à reitoria da USP, que também investiga o caso.

Curi, segundo as denúncias, teria manipulado resultados de experimentos apresentados em alguns trabalhos. Ele reconheceu que há erros nas publicações, mas afirma que foram erros de edição, não intencionais, e que não alteram as conclusões dos estudos. Um dos trabalhos envolvido nas denúncias foi retratado e três, oficialmente corrigidos.

Tudo o que sabemos sobre:
Rui Curi

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.