Cocaína afeta parte do cérebro ligada à força de vontade, diz pesquisa

Estudo também detectou diferenças nos cérebros dos usuários da droga.

Da BBC Brasil, BBC

26 de fevereiro de 2008 | 19h40

Uma pesquisa do Trinity College, de Dublin, na Irlanda, revelou que a cocaína altera partes do cérebro associadas ao que coloquialmente é chamado de força de vontade.No estudo, os pesquisadores fizeram exames nos cérebros de usuários da droga enquanto eles faziam trabalhos no computador.Os testes mostraram que a cocaína aumentou a atividade em áreas do córtex pré-frontal, região do cérebro associada ao controle emocional e à tomada de decisões.Os exames também revelaram diferenças nas estruturas cerebrais dos usuários de cocaína. Ainda não se sabe se estas diferenças existiam antes dos examinados começarem a usar a droga ou se foram resultado do hábito.Mas as descobertas levantam a possibilidade de que diferenças na estrutura cerebral possam fazer com que pessoas sejam potencialmente mais vulneráveis aos efeitos da cocaína."Problema médico""Esta pesquisa nos ajuda a afastar a idéia de que a dependência de drogas é uma fraqueza moral e nos permite ver (a dependência) mais como um problema médico", afirmou Hugh Garavan, que liderou a pesquisa."Compreender o papel que nosso cérebro tem no processo que leva à dependência pode também ter implicações importantes para o tratamento do vício no longo prazo e também para a criação de terapias", acrescentou.Segundo Garavan, os estudos anteriores a respeito do uso e vício em cocaína se concentraram em aspectos emocionais do problema, como o prazer que a droga provoca, o desejo de consumi-la e a crise de abstinência."Agora sabemos que os efeitos da cocaína no cérebro são multifacetados", disse o médico Gerome Breen, do Instituto Britânico de Psiquiatria."Garavan e seus colaboradores nos mostraram de forma convincente que as regiões do cérebro que controlam o impulso têm suas atividades alteradas pela cocaína. Isto ajuda em nossa compreensão dos efeitos e também na compreensão do vício em cocaína", afirmou.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
cocaínaefeitocérebropesquisadublin

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.