Com 399 casos, Brasil amplia recomendação contra viagens

Ministério diz que pessoas deveriam evitar viagens a países onde há transmissão sustentada da doença

24 Junho 2009 | 18h54

O Ministério da Saúde anunciou nesta quarta-feira, 24, mais 65 casos de gripe suína no Brasil. Com isso, o total de pacientes confirmados no País chega a 399. A maioria dos novos pacientes foi confirmada no Estado de São Paulo: 26. Os demais são de Minas Gerais (10), Rio Grande do Sul (9), Paraná (4), Santa Catarina (4), Rio de Janeiro (3), Sergipe (3), Alagoas (2), Paraíba (2), Bahia (1) e Pernambuco (1).

 

link Quem vem da Argentina e Chile tem de fazer declaração

link País reforça fiscalização da gripe

link Mundo registrou 7,9 mil casos com 51 mortes no fim de semana, informa OMS

especial Mapa: veja como a gripe está se espalhando

especialEntenda a gripe suína: perguntas e respostas 

video Infectologista esclarece cuidados que serão tomados 

mais imagens Veja galeria de fotos da gripe suína pelo mundo   

som 'Meios de transportes facilitam a propagação'

documento Folheto oficial do Ministério da Saúde 

 

Do total de casos confirmados, dois pacientes do Rio Grande do Sul estão internados, em estado considerado grave. Eles foram infectados no exterior e são acompanhados pela Secretaria Estadual de Saúde.

 

Os  estados que apresentam os maiores números de pacientes com a gripe são o de São Paulo (186), Minas Gerais (52),  Rio de Janeiro(46), Santa Catarina (40) e Rio Grande do Sul (16).

Outros 310 casos suspeitos estão sendo acompanhados pelo Ministério da Saúde. Mais 677  foram descartados até o momento.

 

Em outra nota emitida na noite desta quarta, o ministério recomenda que crianças menores de 2 anos, idosos, gestantes, pacientes com quadro de imunodepressão, diabéticos, cardiopatas, pneumopatas e renais crônicos adiem, se possível, viagens para países com transmissão sustentada do vírus.

 

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), Estados Unidos, México, Canadá, Austrália, Chile e Argentina são considerados os países com transmissão sustentada. Na terça-feira, 23, a recomendação do ministério fazia referência direta apenas a Chile e Argentina.

 

A nota do ministério afirma ainda que "não há proibição nem restrição de trânsito de pessoas entre o Brasil e esses países", e classifica a recomendação como "medida adicional de prevenção, tendo como base critérios epidemiológicos e o aumento, com a proximidade das férias de inverno, da circulação de turistas brasileiros em países com transmissão sustentada da doença".

Mais conteúdo sobre:
gripe suína

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.