Clóvis de Souza Prates /HCPA
Clóvis de Souza Prates /HCPA

Com avanço da pandemia, crescem buscas no Google Trends por termos relacionados ao novo coronavírus

Sintomas da covid, respirador, UTI e testes de covid-19 aparecem nas pesquisas mais realizadas nas últimas 24 horas

Renata Okumura, O Estado de S.Paulo

11 de março de 2021 | 14h41

Com o avanço do cenário crítico da pandemia no Brasil, observa-se nos últimos dias também o aumento do interesse da população por buscas no Google Trends de termos relacionados à doença causada pelo novo coronavírus. Conforme monitoramento de buscas por Estados nas últimas 24 horas, o Estadão constatou a alta procura por 'sintomas da covid', principalmente em Goiás, Acre, Rio Grande do Norte, São Paulo e Rio Grande do Sul. Quando a busca é somente por 'covid-19' o maior interesse foi observado em Rondônia, São Paulo, Paraíba, Rio Grande do Norte e Goiás.

Também nas últimas 24 horas, o termo 'UTI' registrou índices altos de buscas no Distrito Federal, Goiás, Piauí, Amapá e Tocantins. Já 'respirador' teve destaque na procura por quem vive no Paraná, Rio Grande do Sul, Tocantins, Ceará e São Paulo. 

A busca por 'testes de covid-19' ganhou destaque em São Paulo, Rio Grande do Sul e Minas Gerais. Por 'vacina covid-19', a procura foi maior em Mato Grosso do Sul, Goiás, Ceará, Amapá e Paraná.

O aumento do interesse de buscas no Google Trends sobre a doença em todas as regiões do Brasil se deve ao aumento de óbitos e internações pela covid-19. Segundo dados reunidos pelo consórcio de veículos de comunicação na quarta-feira, 10, o Brasil registrou nas 24 horas anteriores 2.349 mortes. A marca, recorde na pandemia, aprofunda a crise do País, que conta com sistemas de saúde cada vez mais pressionados e ritmo lento de vacinação. O total de óbitos chegou a 270.917, de acordo o mesmo levantamento.

Conforme o Estadão mostrou, ao menos 4.352 pessoas diagnosticadas ou com suspeita de covid-19 aguardavam na terça-feira, 9, por um leito de atendimento em hospitais do País - 2.257 delas estavam na fila da UTI. Treze Estados e o DF informaram ter paciente em algum grau de espera. Vinte e cinco das 27 capitais apresentam taxas de ocupação de leitos de UTI para covid-19 iguais ou superiores a 80%, segundo a Fiocruz.

Assim como autoridades, especialistas também defendem ações que reduzam a circulação de pessoas para ajudar a conter o contágio pela covid-19. Desta forma, a adoção da medidas mais restritivas por diversos Estados do País impactou no interesse de assuntos pesquisados pela população no Google Trends.

Por esse motivo, o termo 'toque de recolher', que no ano passado ainda estava em baixa, entrou com forte crescimento na lista de buscas dos brasileiros a partir de fevereiro deste ano, registrando alta principalmente entre a primeira e a última semana do mês.

Da mesma forma, 'lockdown' que registrou o pico de procura na primeira semana de maio do ano passado, meses iniciais da pandemia, também voltou a apresentar alta a partir da segunda quinzena de fevereiro deste ano, registrando aumento bastante expressivo na primeira semana de março.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.