@GMRio/ Twitter
@GMRio/ Twitter

Com impurezas, álcool em gel caseiro é apreendido por Guarda Municipal do Rio

Agentes recolheram 42 frascos; venda de produtos sem rótulo ou fora da embalagem original é proibida

Fábio Grellet, O Estado de S.Paulo

16 de março de 2020 | 19h21

RIO -  A Guarda Municipal do Rio apreendeu com um camelô em Bangu, zona oeste carioca, nesta segunda-feira, 16, um total de 42 frascos de um produto que era vendido como álcool em gel, mas tinha fabricação caseira e “impurezas visíveis”, segundo agentes responsáveis pela apreensão. Cada frasco era vendido por R$ 10. O órgão não soube informar quantos frascos o ambulante já tinha conseguido vender.

A apreensão foi realizada por guardas municipais da 5ª Inspetoria (Bangu), que faziam ronda pelo calçadão da região. O material foi levado para descarte na Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb), segundo a Guarda Municipal. “Antes de comprar o álcool gel, ou mesmo álcool líquido, o consumidor deve verificar o rótulo e conferir informações como a finalidade e se há o registro da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária)”, alerta Flávio Graça, superintende de Educação da Vigilância Sanitária. 

“A venda de produtos sem rótulo ou fora da embalagem original é proibida. E a população precisa fazer a sua parte, não comprando produtos nessas condições e  denunciando (no Rio de Janeiro) pelo telefone 1746”, completou Graça. 

Receba no seu email as principais notícias do dia sobre o coronavírus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.