Com kits da gripe, resultado de casos suspeitos sai em 3 dias

Ministério da Saúde informa 26 casos suspeitos do vírus A (H1N1) e monitora outros 15 pacientes no País

Agência Brasil,

07 Maio 2009 | 11h36

 OMS recomenda cautela com carne de porcos contaminados 

Já chegaram ao Brasil os kits para realização de exames laboratoriais que irão permitir o diagnóstico mais rápido de gripe suína. Com isso, a confirmação ou descarte de casos suspeitos de gripe poderão ser feitos em até três dias, e não mais em 15 dias como ocorria até o momento. O último boletim divulgado pelo Ministério da Saúde informa que 26 casos suspeitos da gripe estão sendo investigados no País e 15 estão em monitoramento. Ao todo, 99 casos que foram investigados já foram descartados. Um novo boletim do ministério deve ser divulgado no início da tarde desta quinta-feira, 7.

 

Veja também

especial Mapa: veja como a gripe está se espalhando

especialEntenda a gripe suína: perguntas e respostas 

video Infectologista esclarece cuidados que serão tomados 

mais imagens Veja galeria de fotos da gripe suína pelo mundo   

som 'Meios de transportes facilitam a propagação'

documento Folheto oficial do Ministério da Saúde  

 

O material será encaminhado aos laboratórios da Fundação Oswaldo Cruz, no Rio, e Adolfo Lutz, em São Paul. De acordo com nota divulgada pelo Ministério da Saúde, em breve mais kits serão recebidos e enviados ao laboratório Evandro Chagas, em Belém.  

 

O ministério considera como suspeitos os casos em que o paciente voltou de viagem das áreas atingidas pela doença nos últimos dez dias, ou teve contato com pessoas dessas áreas, e sentiu os sintomas – febre acima de 38 graus Celsius, tosse, dores no corpo e na cabeça e dificuldade respiratória. Já os casos em monitoramento são aqueles em que o paciente voltou de qualquer viagem internacional nos últimos dez dias e teve febre e mais alguns dos sintomas.

 

Na última segunda-feira, o governo anunciou a edição de uma medida provisória para a liberação de R$ 141 milhões para as ações de combate à gripe suína, como campanhas publicitárias, e implantação de salas de emergência nos aeroportos. Mas o Ministério da Saúde ainda não informou quando a MP será editada nem quando o dinheiro vai ser liberado.

Mais conteúdo sobre:
gripe suínaA (H1N1)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.