Com mais 3 casos de reação à vacina contra HPV, RS suspende lote

Secretaria da Saúde divulga nota reiterando que imunizante é seguro e recomendado pela OMS

Elder Ogliari, O Estado de S. Paulo

28 Março 2014 | 16h15

PORTO ALEGRE - A Secretaria da Saúde do Rio Grande do Sul registrou mais três casos de reação à vacina contra o HPV e suspendeu a aplicação do lote, com 89 mil doses. Com os novos registros, o número de ocorrências chega a seis. Nesta sexta-feira, 28, a secretaria emitiu nota reiterando que o imunizante é seguro e recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A campanha, com foco em meninas de 11 a 13 anos, começou em 10 de março em todo o País.

A aplicação de doses do mesmo lote foi suspensa enquanto não fique claro se os casos de alergia têm conexões com a vacina ou não. A vacinação com os demais lotes segue normalmente.

Dos seis casos, cinco foram registrados em Porto Alegre. Três meninas apresentaram mal-estar, dores musculares e náuseas pouco depois de tomar a vacina. As outras duas tiveram sintomas semelhantes, mas de menor intensidade. Todas foram atendidas por médicos e melhoraram sem necessidade de hospitalização. Em Veranópolis, uma menina teve crise convulsiva e se recuperou bem.

O Rio Grande do Sul tem a meta de imunizar 80% de suas 258 mil meninas com idades de 11 a 13 anos até 10 de abril. Até o momento já foram aplicadas 113 mil doses.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.