Célio Messias/Estadão
Célio Messias/Estadão

Com segundo pico de pandemia, hospitais esgotam leitos no interior de SP

Governo estadual confirma que, só nas últimas 24 horas, mais 398 pacientes foram internados em UTI

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

19 de fevereiro de 2021 | 11h00

SOROCABA – Cidades do interior de São Paulo enfrentam a segunda onda da pandemia de covid-19 com hospitais lotados. Já há doentes morrendo por falta de leitos em UTI, segundo parentes das vítimas. Em pelo menos cinco cidades, além da capital, já foram detectados pacientes com a variante do novo coronavírus. O governo estadual confirmou que, só nas últimas 24 horas, mais 398 pacientes foram internados em UTI e  informou que está reforçando a estrutura hospitalar com novos leitos.

Em Jaú, onde já circula a variante brasileira do novo coronavírus, foram registrados 78 novos casos de infecção pela covid-19 nesta quinta-feira (18). A Santa Casa abriu 30 novos leitos de enfermaria para covid, mas a pressão sobre o sistema hospitalar não diminuiu. O hospital ainda tem pacientes acomodados de forma improvisada, fila de espera e já recorreu à central de regulação de vagas do estado para transferir pacientes para cidades da região.

Foram confirmadas mais seis mortes pela doença na cidade, chegando a 258 óbitos, mas ainda há três em investigação. Segundo o prefeito Ivan Cassaro (PSD), a expectativa é de um novo reforço nos leitos hospitalares prometido pelo governo estadual. A prefeitura decretou o fechamento parcial do comércio, a proibição da venda de bebidas alcoólicas e lançou um apelo para que pessoas de outras cidades não visitem Jaú. “Se não melhorar, na semana que vem vamos fechar mais”, disse Cassaro, antecipando um possível lockdown.

Em Araraquara, onde foram constatados 12 casos da variante brasileira, pelo quarto dia consecutivo, a quinta-feira (18) foi de UTIs lotadas. Nos últimos dois dias, nove pacientes que estavam internados morreram, mas os leitos que vagaram já foram preenchidos, voltando à ocupação de 100%, com 67 doentes. Há ainda 152 pacientes em enfermaria. Na quarta, pacientes em estado grave tiveram de esperar por vagas. Além das mortes, a cidade, que está em lockdown, registrou 197 novos casos da doença. Dos 209 pacientes internados, 60 estão em UTI. Do total de internados, 35 são de outros municípios e, por falta de vagas locais, foram transferidos para Araraquara.

Em Valinhos, na região de Campinas, esta quinta-feira foi o quarto dia consecutivo de 100% de ocupação em leitos de UTI. A chegada de novos pacientes fez a prefeitura recorrer ao sistema de regulação de vagas do Estado. A prefeitura passou a usar uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) para estabilizar pacientes com covid até a abertura de vagas hospitalares. Em redes sociais, moradores pediram a regressão da cidade, que está na fase amarela do Plano São Paulo, para a vermelha, a mais restritiva. Em Vinhedo e Mogi Mirim, na mesma região, a lotação dos leitos de UTI também atingiu 100%.  

Campinas tinha, nesta quinta, apenas quatro leitos de UTI disponíveis para pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), com o maior número de pessoas internadas nos últimos cinco meses. Havia 219 doentes internados, número registrado apenas no início de setembro de 2020. Considerando toda a rede hospitalar, a taxa de ocupação era de mais de 85%, considerada situação de alerta. Dos quatro leitos de UTI disponíveis na rede municipal, três são de uso exclusivo para grávidas.

Em Sorocaba, o hospital estadual Adib Jatene voltou a registrar 100% de ocupação, com pacientes em seus 20 leitos de UTI covid. No Conjunto Hospitalar de Sorocaba, também estadual, dos 30 leitos de UTI covid, 25 eram ocupados. Na Santa Casa, conveniada com o município, dos 21 leitos clínicos para covid, 19 eram usados. Em 24 horas, a cidade registrou 138 casos e seis mortes pela doença.

O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu registrou mais uma vez ocupação acima de 100%. “O HC tem atingido diariamente sua ocupação máxima e, neste momento, estamos com 106% de ocupação, o que significa que, além dos 30 leitos de UTI covid disponíveis, mais dois leitos estão ocupados por quatro pacientes positivos. O número de pacientes internados é maior do que os leitos disponíveis por seguirmos cumprindo o nosso compromisso em promover assistência a todos os pacientes que precisam do HC neste momento”, disse, em nota.

Outras cidades enfrentam o excesso de pacientes. Tatuí tinha 100% dos leitos clínicos ocupados e, em UTIs, a ocupação era de 77%, segundo a prefeitura. Na Santa Casa, os pacientes com covid-19 lotavam o segundo piso do hospital. Em Barretos, a taxa de ocupação de leitos covid subiu de 66% para 80% nos últimos dez dias. Nesta quinta, 51 pacientes estavam internados com a doença em UTIs. O número é o maior este ano. Presidente Prudente registrou recorde de hospitalizações desde o início da pandemia, com 99 pessoas internadas, 36 em UTI.

A Secretaria de Saúde de São José dos Campos informou na quarta-feira (17) o registro de seis casos de variantes brasileiras do novo coronavírus. Uma mulher de 88 anos que apresentou a variante de Manaus morreu. A idosa tinha histórico de hipertensão e diabetes. Os outros pacientes, com idades entre 25 e 68 anos, apresentaram sintomas leves. Segundo a prefeitura, nenhum dos pacientes viajou. O município ainda investiga a forma de contágio e acompanha os parentes dos infectados.

A prefeitura de Peruíbe, no litoral sul paulista, confirmou nesta quarta um caso de contágio pela variante britânica do coronavírus. O infectado é um homem de 45 anos que trabalha na enfermaria de um hospital de São Paulo. O exame positivo foi realizado no Instituto de Medicina Tropical da Universidade de São Paulo (USP). Devido aos sintomas, o paciente chegou a ser internado, no dia 14 de janeiro, no Hospital Regional de Itanhaém. Após receber alta, ele continuou o isolamento em casa e nenhuma pessoa de seu contato apresentou sintomas. Este ano, o governo paulista já havia registrado sete casos da variante britânica, cinco na capital e dois em Sorocaba.

Sobre a alta taxa de ocupação de leitos para covid-19 em cidades do interior, a Secretaria da Saúde do Estado informou que a média estadual é de 66,5% em leitos de UTI, com 6.162 pacientes internados para tratamento intensivo, número que está em alta. Nas últimas 24 horas, mais 398 leitos foram ocupados. A pasta informou que o número de estruturas está sendo ampliado. A região de Araraquara recebeu 70 novas unidades e a de Bauru, que inclui Jaú, terá 96 novos leitos. As duas regiões receberam também mais respiradores. Jaú terá 29 leitos de enfermaria e 9 de UTI no hospital de campanha, que está em obras. A Santa Casa terá mais 30 leitos de enfermaria e 18 de UTI.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.