Começa hoje Campanha Nacional de Doação de Sangue

Segundo ministério, o Brasil coleta por ano 3,5 milhões de bolsas, quando o ideal seriam 5,7 milhões

SOLANGE SPIGLIATTI, da Agência Estado

14 Junho 2010 | 11h37

SÃO PAULO - Começa nesta segunda-feira, 14, a Campanha Nacional de Doação de Sangue, com o objetivo de incentivar o ato e aumentar o estoque de sangue no País. Segundo dados do Ministério da Saúde, são coletadas por ano 3,5 milhões de bolsas de sangue no Brasil, quando o ideal seriam 5,7 milhões.

A campanha que vai até o próximo dia 30, com o lema "Doe sangue, faça alguém nascer de novo", vai mostrar o depoimento de pessoas que tiveram suas vidas salvas com a transfusão de sangue. Haverá também a imagem de um bebê fazendo tarefa de adulto, representando as pessoas que nasceram outra vez ao receber sangue doado. A campanha estará na TV e também em outras mídias, como jornal, rádio e mobiliário urbano.

De acordo com o Ministério, no Brasil, apenas 1,9% da população é doadora de sangue. Mesmo estando este porcentual dentro do parâmetro da Organização Mundial de Saúde (OMS) - de 1% a 3% da população - o Ministério considera que é urgente e possível aumentar o número de brasileiros doadores: se cada pessoa doasse duas vezes ao ano, não faltaria sangue para transfusão no País.

Para doar sangue é necessário sentir-se bem, com saúde; apresentar documento com foto, válido em todo território nacional; ter entre 18 e 65 anos de idade; ter peso acima de 50 Kg.

Não podem doar pessoas que tiveram diagnóstico de hepatite após os 10 anos de idade; mulheres grávidas ou amamentando; pessoas que estão expostas a doenças transmissíveis pelo sangue como aids, hepatite, sífilis e doença de chagas; usuários de drogas; aqueles que tiveram relacionamento sexual com parceiro desconhecido ou eventual, sem uso de preservativos.

Mais conteúdo sobre:
saúde campanha doação sangue

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.