Cometa ganha brilho inesperado e torna-se visível a olho nu

Percorrendo o céu do hemisfério Norte, o 17P/Holmes parece estar passando por uma erupção de vapor

Carlos Orsi, estadao.com.br

25 de outubro de 2007 | 19h13

O cometa 17P/Holmes, atualmente nos céus do hemisfério Norte, ganhou brilho de forma súbita e inesperada na última quarta-feira, 24, passando da décima-sétima magnitude para a terceira - em astronomia, magnitudes menores indicam mais brilho. Se antes o 17P/Holmes só era visível com telescópio, de repente tornou-se possível avistá-lo a olho nu.   A notícia foi divulgada inicialmente por observadores no Japão e na Espanha, e se espalhou rapidamente pela internet.   Quando foi descoberto em 1892, por Edwin Holmes, o cometa passava por outro processo semelhante, ganhando brilho de repente. Fenômenos do tipo ocorrem, geralmente, quando o cometa perde parte de seu revestimento ao se aproximar do Sol, expondo camadas enterradas de gelo que se vaporizam e passam a refletir a luz solar. A duração do efeito é incerta.   Atualmente, o 17P/Holmes encontra-se a 245 milhões de quilômetros da Terra. Sua aproximação máxima do Sol, na órbita atual,  ocorreu em maio deste ano, e a próxima está prevista para 2014.

Tudo o que sabemos sobre:
cometaastronomiaholmes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.