Comissão Europeia concede 14,9 mi de euros para reforçar segurança alimentar no Níger

Há 7 milhões de pessoas em risco no país, e 3 milhões precisam de assistência urgente

Efe

10 de agosto de 2010 | 16h13

BRUXELAS - A Comissão Europeia anunciou nesta terça-feira, 10, uma ajuda de 14,9 milhões de euros para o Níger, o país mais pobre do mundo e o mais atingido pela crise alimentícia na região do Sahel, no norte da África.

Existem 7 milhões de pessoas no Níger em risco por causa da crise alimentícia, 3 milhões das quais precisam de assistência urgentemente. O objetivo é reforçar a segurança alimentar no país em um momento em que a crise se tornou mais intensa, indicou a comissão em comunicado.

A ajuda se soma ao pacote de 458 milhões de euros do Fundo Europeu de Desenvolvimento (FED) previsto para o Níger entre 2008 e 2013 e aos 25 milhões de euros em ajuda humanitária concedidos este ano por meio do Escritório de Ajuda Humanitária da comissão.

Além disso, o valor reforça os 30 milhões de euros que a Comissão Europeia já tinha mobilizado para o Sahel na intenção de evitar a crise alimentícia.

Segundo o comissário europeu de Desenvolvimento, Andris Piebalgs, a nova ajuda salvará 700 mil famílias da fome, já que permitirá comprar alimentos básicos para cobrir o período crítico até a próxima colheita. No entanto, ele ressaltou que seria necessário uma "solução de longo prazo".

Tudo o que sabemos sobre:
segurança alimentarNígerSahel

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.