Dado Ruvic/Reuters
Dado Ruvic/Reuters

Comitê da FDA recomenda aprovação da vacina da Johnson & Johnson

Sinal verde do órgão regulador americano deve ocorrer neste sábado. Painel de 22 especialistas já tinha aprovado os imunizantes da Pfizer e Moderna. Johnson & Johnson disse que está pronta para entregar 20 milhões de doses em março

Redação, O Estado de S.Paulo

26 de fevereiro de 2021 | 19h47

WASHINGTON - A vacina contra a covid-19 da Johnson & Johnson, que necessita de apenas uma dose, foi recomendada por um comitê consultivo da agência reguladora dos Estados Unidos (FDA, na sigla em inglês) nesta sexta-feira, 26. O imunizante funcionou de maneira segura, de acordo com os especialistas, e teve aprovação pelo comitê, no último passo antes que a FDA autorize o uso, o que deve acontecer neste sábado, 27.

O painel, composto por 22 especialistas de diversas áreas relacionadas ao tema, também votou favoravelmente à utilização das vacinas da Pfizer em parceria com a BioNTech e da Moderna, atualmente aplicadas nos EUA. O imunizante da Johnson &  Johnson mostrou 66% de eficácia na proteção contra condições moderadas a severas por conta da covid-19. A empresa afirmou estar pronta entregar 20 milhões de doses aos EUA antes do fim de março. A empresa espera fornecer 100 milhões de doses até junho. 

Com as vacinações tendo um início difícil em todo o mundo, os especialistas contavam com uma vacina de dose única que aumentaria os escassos suprimentos e evitaria o pesadelo logístico de fazer as pessoas voltarem para receber reforços. Mas com algumas outras vacinas concorrentes que mostraram ser 95% eficazes após duas doses, a questão é se um pouco menos proteção é uma troca aceitável para obter mais vacinas rapidamente. /Dow Jones Newswires e AP

Tudo o que sabemos sobre:
vacinacoronavírusJohnson & Johnson

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.