Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Como preparar as crianças para o Natal em época de pandemia? Rosely Sayão discute tema em live

Transmissão ao vivo acontece no Facebook do Estadão, às 16h; mande suas perguntas

Redação, O Estado de S.Paulo

01 de dezembro de 2020 | 11h34

Com o início do mês de dezembro, o assunto do momento entre as famílias no mundo inteiro é um só: como vai ser o Natal? Na última semana, a Organização Mundial da Saúde (OMS) disse que a "aposta mais segura" para algumas famílias será não realizar reuniões neste Natal para impedir a disseminação do coronavírus. Ceias restritas ao núcleo familiar, Papai Noel virtual: como preparar as crianças para essas mudanças? 

Nesta época do ano, longas filas de crianças - e pais - ocupam os corredores de shoppings de todo o País à espera do momento de encontrar o Papai Noel. Com as restrições impostas pela pandemia, até o bom velhinho precisou se adaptar. Reuniões pelo Zoom, lives no Instagram, conversas no WhatsApp, vale tudo para tentar manter o espírito natalino. 

No Reino Unido, o primeiro-ministro Boris Johnson respondeu a carta de um menino de 8 anos garantindo que o Papai Noel fará a tradicional visita na madrugada do dia 25 - com a recomendação de deixar álcool em gel por perto para que haja “rapidez e segurança, sem riscos para a saúde". 

Na Irlanda, o ministro das Relações Exteriores, Simon Coveney, anunciou especialmente para as crianças que o Papai Noel “entrou para a lista de trabalhadores essenciais” e estará livre para se deslocar pelo país no Natal. “Ele confirmou às autoridades que pretende passar pela Irlanda no dia 24 de dezembro, como todos os anos".

Com o aumento dos casos e internações no Brasil, a dinâmica das reuniões deste ano precisará ser repensada. Para as crianças, ver os avós ou familiares que fazem parte do grupo de risco talvez não seja possível. Além disso, as festas de fim de ano também costumam ser marcadas pela reunião de familiares que moram em cidades diferentes. A expectativa gerada pelos pequenos é enorme e, por isso, prepará-los para esse “novo Natal” é essencial. 

Para discutir esse tema, o Estadão conversa nesta terça-feira, 1º, com a consultora educacional e colunista do jornal, Rosely Sayão. O bate-papo será transmitido no Facebook, às 16h. É possível participar da live enviando suas dúvidas e comentários.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.