Comprovada eficácia de medicamento contra câncer no pulmão

Tratamento com o remédio reduziu o tamanho de tumores inoperáveis em pulmões de ratos na Inglaterra

Efe,

11 de novembro de 2009 | 15h44

Um grupo de cientistas britânicos comprovou que um medicamento desenvolvido em 1998 consegue reduzir o tamanho de tumores inoperáveis em pulmões de ratos, informou nesta quarta-feira, 11, a BBC. A equipe do Imperial College de Londres agora quer testar a droga em humanos. A esperança é que os efeitos sejam os mesmos vistos nos roedores. Em metade deles, o tumor regrediu e as células deixaram de desenvolver resistência à quimioterapia.

 

O chamado câncer de pulmão de pequenas células representa 20% de todos os casos da doença. Considerado altamente letal, já que apenas 3% dos pacientes conseguem uma sobrevida de mais de cinco anos, ele se espalha rapidamente, inviabilizando a cirurgia como uma opção de tratamento.

 

Apesar de a quimioterapia, às vezes complementada com uma radioterapia, conseguir diminuir o tamanho do tumor, este costuma voltar a crescer rápido demais e desenvolver certa resistência ao tratamento.

 

Aparentemente, o hormônio de crescimento FGF-2 acelera a divisão das células cancerígenas e estimula um mecanismo de sobrevivência que as torna resistente à quimioterapia.

 

O composto PD173074 utilizado pelos cientistas britânicos, inicialmente desenvolvido em 1998 para impedir a formação de vasos sanguíneos ao redor dos tumores, impede que o FGF-2 se associe às células tumorais.

 

O professor Michael Seckl está otimista em relação à descoberta. Mas é preciso aguardar o resultado dos experimentos com humanos. "Esperamos testar este remédio ou outro similar que impeça a ação do FGF-2 no ano que vem, para ver se funcionam no tratamento do câncer de pulmão em seres humanos", declarou à BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
cancerpulmaomedicamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.