Confirmados três casos de dengue em São Paulo

Depois de uma trégua de semanas, o mosquito da dengue voltou a fazer vítimas em São Paulo. Foram confirmados três casos de pessoas que contraíram a doença dentro do município. A situação, no entanto, é considerada tranqüila em comparação às cidades do Interior. Em Ilha Solteira, região de Andradina, um de cada 112 habitantes já foi contaminado este ano. A cidadezinha de 24 mil habitantes é a terceira no ranking de maior número de casos com 213. Muitos moradores que não estão nas estatísticas também acreditam ter contraído a doença. "Dá para perceber isso, por exemplo, pelo número de faltas nas escolas", conta o aposentado Marcus Fabiano Guaicuru. A campeã em casos autóctones confirmados (que foram picadas dentro do município)é a vizinha Birigüi com 334 vítimas entre os 110 mil habitantes. O prefeito Wilson Carlos Borini decretou estado de calamidade no último sábado, substituiu a secretária de Saúde, pediu ajuda ao Estado e reforçou o número de agentes. No desespero, chegou a tentar contratar um avião para borrifar veneno contra o mosquito em toda a Cidade, mas foi convencido pelos técnicos de que a medida não faria efeito. A segunda cidade com maior número de casos é Bebedouro, com 282 confirmações entre os 74 mil habitantes. A justificativa para o número alto de casos no interior é a proximidade com Estados em que há epidemia da dengue. Em Mato Grosso do Sul, foram mais de 30 mil notificações e cinco pessoas já morreram. A última foi Roberto Pereira de Souza, 19 anos, em Três Lagoas, na divisa com São Paulo. No Litoral, a situação parece melhor do que em 2006. Em Santos, por exemplo, foram apenas 4 casos contra 81 dos primeiros dois meses do ano passado. Esses dados, no entanto, podem mudar em poucas semanas porque centenas de suspeitos estão sendo analisados. O resultado dos exames e a investigação do local onde a doença foi contraída demoram cerca de um mês. A coordenador de Vigilância Sanitária de São Paulo, Marisa Lima, atribui o relativo sucesso da Capital a uma nova arma no combate ao mosquito: as tocas para caixas d'água, que foram instaladas em todas as regiões de risco. "Inovamos na prevenção, acho que é isso que faz a diferença", diz. Os únicos Estados do País que estão livres de casos de dengue são Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.