Conselho irá apurar caso de fraude em hospitais de SP

Diretor do Conjunto Hospitalar de Sorocaba está entre os presos da operação deflagrada pelo Gaeco

Marcela Gonsalves - Estadão.com.bt,

17 Junho 2011 | 15h26

O Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) abriu sindicância para apurar o envolvimento de profissionais no esquema de fraudes em plantões médicos e compras irregulares em hospitais públicos do Estado. O órgão pedirá acesso aos documentos apreendidos pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), que participou da operação deflagrada nesta quinta-feira.

Foram expedidos 37 mandados de prisão e de busca e apreensão. Entre os presos estão o diretor do Conjunto Hospitalar de Sorocaba (CHS), Heitor Consani, e os ex-diretores Ricardo Salim e Antonio Carlos Nasi, além de médicos, enfermeiros e dentistas. Após as prisões, a Secretaria Estadual de Saúde decretou intervenção no CHS.

Em Sorocaba, a operação se concentrou na sede administrativa do CHS, que fica no Hospital Leonor Mendes de Barros. O segundo andar foi interditado para a apreensão de documentos e computadores. As buscas se estenderam a outros hospitais da capital e de Itapevi, além das casas de alguns suspeitos.

Mais conteúdo sobre:
fraude saúde hospital

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.