Sergio Castro/AE
Sergio Castro/AE

Consulta para ampliar idade de doadores de sangue já está disponível

Documento prevê a inclusão de jovens de 16 a 17 anos e de idosos entre 65 e 68 anos

Agência Brasil

07 Junho 2010 | 09h43

BRASÍLIA - Um documento que prevê a inclusão de jovens de 16 e 17 anos (mediante autorização dos pais) e de idosos entre 65 e 68 anos como possíveis doadores de sangue já está disponível para consulta pública. http://www.saude.gov.br/consultapublica.

 

Atualmente, apenas pessoas com idade entre 18 e 65 anos estão autorizadas a fazer a doação. Por ano, são coletadas 3,5 milhões de bolsas de sangue no País. Com a ampliação, a expectativa é de que cerca de 13,9 milhões de pessoas sejam estimuladas a doar sangue - aproximadamente 1,8% da população.

 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que, para manter os estoques regulares de sangue, é preciso que entre 1% e 3% da população faça doação regularmente. Assim, o ideal seria que o Brasil coletasse, anualmente, 5,7 milhões de bolsas.

 

A proposta - disponível para consulta pública até 2 de agosto - prevê ainda que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) fique responsável pelo controle e pela fiscalização dos serviços de coleta de sangue, e não mais o Ministério da Saúde.

 

Outra novidade é um atendimento mais humanizado aos doadores, sobretudo às pessoas com necessidades especiais. Além da instalação de rampas de acesso, haverá uma triagem realizada por um profissional habilitado em linguagem de sinais e distribuição de material informativo em Braille.

 

Para doar sangue, o voluntário deve procurar o hemocentro mais próximo de sua residência. Antes de doar, o candidato passa por uma entrevista médica para controle de qualidade do sangue coletado. Em cada doação são retirados, em média, 450 mililitros. O ideal é que cada pessoa doe duas vezes por ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.