Consumidoras reclamam do efeito sanfona

?Uso em condições especiais?, afirma a pesquisadora de mercado Larissa Camargo Collaço, de 25 anos, que há 5 consome os shakes. ?Se tenho uma festa para ir, entro na dieta dos shakes. Emagreço. Substituo duas refeições, porque se substituo só o jantar, além de passar fome, não emagreço?, conta. Para variar o gosto, ela compra shakes de vários sabores, e vai revezando conforme os dias. ?Consigo manter por umas duas ou três semanas. Tenho muita diarréia nesses dias, mas não fico fraca. Perco peso, mas, quando acaba a festa e volto à vida normal, engordo tudo de novo.? Para a publicitária Luciana Zappala, de 24 anos, que chegou a tomar os shakes por bastante tempo em vários períodos, o produto hoje é um auxílio para desintoxicação. Ela conta que chegou a emagrecer uns cinco quilos, mas, depois de um tempo, não agüentava mais o sabor do produto, e parou de perder peso. ?Chega um ponto em que você pára de emagrecer e enjoa. E, quando pára, engorda.? Hoje, ela toma o produto eventualmente, mais à noite, para evitar comer frituras.

Agencia Estado,

23 de janeiro de 2006 | 10h43

Tudo o que sabemos sobre:
notícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.