Yves Herman / Reuters
Yves Herman / Reuters

Corticoides só são recomendados para casos graves de covid-19; entenda

Estudos apontam efeitos de medicamentos como dexametasona em quadros graves de pacientes com o novo coronavírus. Leia perguntas e respostas sobre o assunto

Renato Vieira e Fabiana Cambricoli, O Estado de S.Paulo

02 de setembro de 2020 | 22h44

Uma pesquisa publicada nesta quarta-feira, 2, reuniu evidências de ensaios clínicos e confirmou que medicamentos corticoides -  dexametasona, hidrocortisona e metilprednisolona - reduzem a mortalidade por covid-19, mas apenas naqueles que estão doentes em estado grave. A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou que recomenda o uso desses remédios. Veja a seguir uma série de perguntas e respostas sobre os corticoides, especialmente a dexametasona. 

Para que tipo de paciente com covid-19 é indicada a dexametasona? 

Os pesquisadores brasileiros alertam que o benefício e a segurança dos corticoides são válidos para pacientes graves com covid-19, que precisam de suporte respiratório. Para quadros leves ou iniciais, o medicamento não tem benefício comprovado e pode até piorar a condição. 

Quais são os efeitos da dexametasona contra o novo coronavírus?

De acordo com Luciano Cesar Pontes Azevedo, superintendente de ensino no Hospital Sírio-Libanês, o corticoide modula a resposta inflamatória. “O corticoide não vai curar a doença ou combater o vírus, ele vai modular a resposta inflamatória do organismo para combater uma reação exagerada. Só que essa resposta, no início da infecção, é o que combate o vírus. Ela só se torna prejudicial se fica desenfreada. Se você a bloqueia logo no início, pode aumentar o tempo dos sintomas”, explica. 

A dexametasona substitui uma futura vacina contra a covid-19?

Não, pois o estudo indica que o medicamento serve apenas para tratamento de casos graves e não de prevenção. O remédio combate a resposta inflamatória e não tem efeitos diretos sobre a produção de anticorpos, o que é estimulado pela vacina

A dexametasona é usada contra quais outras doenças? 

O dexametasona é um anti-inflamatório antigo e de baixo custo, usado desde a década de 60 principalmente no tratamento de doenças inflamatórias e respiratórias, como artrite reumatoide e asma. 

Que outros medicamentos estão sendo testados contra o coronavírus?

A cloroquina e a hidroxicloroquina, medicamentos usados contra a malária, foram testados e as pesquisas não identificaram eficácia contra a covid-19. Outros estudos continuam em andamento. Os efeitos de medicamentos para o tratamento do HIV e da hepatite C em pacientes com quadros moderados do novo coronavírus serão estudados a partir deste mês por pesquisadores do grupo Coalizão Covid Brasil, que reúne hospitais e institutos de pesquisa do País.

Qual a posição da OMS sobre a dexametasona?

A OMS divulgou nesta quarta-feira, 2, novas diretrizes para médicos e gestores recomendando o uso dessa classe de remédios para pacientes com formas graves da infecção. Entre os corticoides recomendados estão remédios como a dexametasona e a hidrocortisona.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.