Pascal Rossignol/Reuters
Pascal Rossignol/Reuters

Covid-19: 11% dos brasileiros estão com a segunda dose da vacina atrasada

Problema é maior em relação aos imunizados com a Coronavac; especialistas defendem imunização completa, principalmente diante do avanço da variante Delta

Marcio Dolzan, O Estado de S. Paulo

29 de setembro de 2021 | 13h27

RIO - Mais de um em cada dez brasileiros (11%) estão com a segunda dose da vacina contra a covid-19 em atraso. E o índice é três vezes maior entre aqueles que foram imunizados com a Coronavac. Os dados foram apresentados nesta terça-feira, 28, quando foi divulgado o primeiro Boletim VigiVac, projeto da Fiocruz, com objetivo de acompanhar a efetividade das vacinas utilizadas pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI).

Especialistas defendem a importância de completar o esquema vacinal para garantir a proteção completa contra o novo coronavírus, especialmente contra a variante Delta, mais transmissível. Estudos já mostraram que apenas uma dose dos imunizantes da Pfizer ou da AstraZeneca é insuficiente para conter essa nova cepa, mas duas injeções são eficazes. 

Segundo dados da Fiocruz, a taxa de atraso da segunda dose para quem se imunizou com a AstraZeneca é de 15%, com a Coronavac é de 32%, e da Pfizer, 1%. O boletim, contudo, ressalta que a vacinação com Pfizer é mais recente e, em comparação com as demais, existem ainda poucos casos possíveis de atraso de segunda dose.

O levantamento que considera 11% de atraso diz respeito a dados disponíveis até 15 de setembro. Para as análises, foram considerados apenas os indivíduos que tomaram a primeira dose e que ainda não tomaram a segunda. A situação de atraso vacinal diz respeito a quem não tomou o reforço após 14 dias da data prevista.

Os dados que compõem o boletim foram retirados do Painel de Atraso de Segunda Dose de Vacina, desenvolvido para acompanhar o cumprimento do esquema vacinal proposto e avaliar o plano de vacinação. Os números são atualizados semanalmente.

De acordo com dados do consórcio de veículos de imprensa, o País tem 88,9 milhões de brasileiros com o esquema vacinal completo com duas doses ou com o imunizante de aplicação única, correspondendo a 41,70% da população. Já o número de habitantes parcialmente imunizados, com ao menos uma dose, é de 145,5 milhões de pessoas, o que equivale a 68,22%. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.