Arte sobre foto de Alissa Eckert, MS; Dan Higgins, MAM/CDC/via REUTERS
Arte sobre foto de Alissa Eckert, MS; Dan Higgins, MAM/CDC/via REUTERS

Brasil registra mais de 80 mil novos casos de covid após liberação de dados represados em Estados

País notificou mais de 80 mil novos testes positivos para o coronavírus nesta terça-feira, 7, após represamento de dados nos últimos dias

Redação, O Estado de S.Paulo

07 de junho de 2022 | 20h01

O Brasil registrou 80.603 novos casos da covid-19 nesta terça-feira, 7. A média móvel de testes positivos, que elimina distorções entre dias úteis e fim de semana, ficou em 35,2 mil, o que representa um aumento de 138% em relação à de duas semanas atrás, mas ainda abaixo do patamar registrado no início do ano, quando havia predominância de circulação da variante Ômicron.

O aumento repentino nos casos se deve à maior circulação do coronavírus, que tem avançado em 24 Estados e no Distrito Federal, mas também a um represamente de dados desde o último 2, quando os sistemas do governo federal, incluindo o Sivep-Gripe, começaram a apresentar instabilidade.  

O País também notificou 294 novas mortes pelo coronavírus nesta terça, enquanto a média móvel de óbitos ficou em 96, interrompando a tendência de queda que se mantinha há uma semana. No total, o Brasil tem 667.400 vítimas e 31.263.248 casos da doença.

Os dados diários do Brasil são do consórcio de veículos de imprensa formado por Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL em parceria com 27 secretarias estaduais de Saúde, em balanço divulgado às 20h. Segundo os números do governo até a última segunda-feira, 30,1 milhões de pessoas se recuperaram da doença desde o início da pandemia.

São Paulo notificou 168 mortes e 29,8 mil novos casos do coronavírus nesta terça. O Estado foi um dos impactados pelo represamento de dados e não havia atualizado os números da pandemia nos últimos dias. Segundo a secretaria estadual de Saúde de São Paulo, o governo federal teria alegado que o motivo é uma manutenção corretiva emergencial no centro de dados de Brasília, tornando alguns sistemas indisponíveis. 

O balanço de óbitos e casos é resultado da parceria entre os seis meios de comunicação que passaram a trabalhar, desde 8 de junho de 2020, de forma colaborativa para reunir as informações necessárias nos 26 Estados e no Distrito Federal. A iniciativa inédita é uma resposta à decisão do governo Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia, mas foi mantida após os registros governamentais continuarem a ser divulgados.

O Ministério da Saúde ainda não divulgou os números da pandemia referentes a esta terça-feira. Na véspera, a pasta informou que foram registrados 35.783 novos casos e mais 36 mortes pela covid-19 e o País tinha 31,1 milhões de pessoas infectadas e 667.041 óbitos. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.