Criança come fungos venenosos e precisa de novo fígado

Pai e irmã do menino também ingeriram os fungus silvestres; Elicer é prioridade nacional de doação do órgão

Efe

23 de julho de 2008 | 19h33

Uma criança chilena está em estado grave e à espera de um transplante de fígado urgente, após ter consumido fungos silvestres venenosos junto com seu pai e sua irmã, informaram nesta quarta-feira, 23, fontes médicas.   Elicer Ibáñez, de 11 anos, está internado em um hospital de Santiago, cujas autoridades confirmaram que o garoto é prioridade nacional para um transplante de fígado.   No entanto, os médicos do centro hospitalar decidiram aplicar um tratamento inovador na criança, o que poderia evitar o transplante.   O tratamento chamado Molecular Absorbent Regenerating System (Mars, na sigla em inglês) é um sistema de absorção molecular da toxina do fungo que causa hepatite.   Caso o tratamento inovador funcione, Elicer se somaria aos quase 20 casos de recuperação bem-sucedida com este sistema que existem no mundo, explicou Enrique París, chefe do Centro de Pesquisas Toxicológicas da Universidad Católica do Chile.   Segundo a imprensa local, a criança colheu os fungos junto a seu pai e sua irmã no último dia 18 em uma cidade ao sul de Santiago.   Elicer, junto a seu pai e sua irmã, cozinharam os fungos silvestres e depois os comeram, mas no dia seguinte começaram a ter sintomas de enjôos, vômitos.   O pai e a irmã de Elicer também permanecem hospitalizados, o primeiro em estado grave e a criança fora de perigo.

Tudo o que sabemos sobre:
saúde

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.