Criança morre e 104 pessoas adoecem por remédio contra malária na China

Pacientes foram tratados com dois tipos de medicamentos: cloroquina e primaquina

Efe

15 Julho 2010 | 16h19

PEQUIM - Uma criança morreu e outras 104 pessoas adoeceram depois de tomarem uma vacina contra malária, informaram as autoridades locais da província de Sichuan, ao sudoeste da China, à agência oficial Xinhua.

Veja também:

Antibióticos podem ser eficazes contra malária

Um morador do distrito de Shashi, na província de Hubei, foi diagnosticado no dia 11 de maio com malária do tipo Falciparum, a forma mais perigosa da doença, que apresenta os maiores índices de complicações e mortalidade.

As pessoas que mantinham contato direto com o doente - 143, segundo o comunicado do departamento provincial de saúde - foram tratadas com dois tipos de medicamentos: cloroquina e primaquina.

Uma delas se queixou de dores de cabeça e morreu na última segunda-feira, segundo confirmaram as autoridades sanitárias. Outras, que também ficaram doentes, reclamaram de dores de cabeça, cansaço e náuseas.

Cerca de 20 pacientes receberam alta na última quarta, mas 98 ainda estão sendo tratados em um hospital, incluindo uma menina de 5 anos e um homem de 60, em estado grave.

A malária causada pelo parasita Falciparum causa danos nos tecidos e pode provocar a morte por falta de oxigênio no cérebro, fígado, pulmões, rim e outros órgãos.

Mais conteúdo sobre:
malária China

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.