Cuba pode ceder mais profissionais para Mais Médicos

Ministro cubano diz que objetivo seria ampliar programa para além de atendimentos em comunidades; ministério brasileiro nega

JAMIL CHADE, Correspondente de O Estado de S.Paulo

15 Setembro 2014 | 02h00

GENEBRA - O governo de Cuba revela que deverá enviar novos profissionais de saúde para ampliar o programa Mais Médicos. Em entrevista ao Estado, o ministro da Saúde de Cuba, Roberto Morales, insistiu em apontar o "sucesso total" do programa até agora. "Sabemos que a presidente Dilma quer ampliar o programa Mais Médicos, para incluir maior atendimento nos hospitais", disse o chefe da pasta de Saúde de Cuba. Ele esteve nos últimos dias em Genebra para negociar o apoio de Cuba ao combate ao Ebola na África.

O ministro indicou que ainda não existe uma "negociação propriamente dita" sobre como seria essa ampliação no Brasil e quantos novos profissionais seriam enviados. "Mas estamos dispostos a colaborar", declarou. Ele apontou que o objetivo seria ampliar o número de cubanos para ir além de atendimentos em comunidades ou postos de saúde.

O Ministério da Saúde negou, por meio de nota, que haja previsão para ampliar o programa Mais Médicos. Mais cubanos só viriam para substituir os que deixassem o programa.

Mais conteúdo sobre:
Mais Médicos

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.