Cuidados simples como escovar os dentes logo após comer podem evitar mau hálito

Mesmo de fácil tratamento, halitose altera vida social, familiar e até profissional de muita gente

estadão.com.br

17 Setembro 2010 | 17h49

SÃO PAULO - O mau hálito, ou halitose, pode alterar a vida social, familiar e até profissional de uma pessoa. A presença de odor ruim na boca, mesmo não tendo grandes efeitos clínicos, pode provocar sérios prejuízos psicossociais, como insegurança ao se aproximar dos outros, depressão, dificuldade em estabelecer relações amorosas, resistência a sorrir, ansiedade e baixo desempenho profissional.

O cirurgião-dentista Sílvio Brandão, do Hospital Federal Cardoso Fontes, do Rio de Janeiro, explica que, para iniciar o tratamento, é preciso primeiro descobrir a causa do mau hálito, pois o problema pode ser originado por diversos fatores bucais ou não bucais.

"Ao perceber que tem mau hálito, a pessoa deve procurar o dentista, que poderá identificar se o motivo é cárie, doença periodontal, lesão na boca, higiene oral deficiente ou até casos de câncer. Mas o problema também pode não ser bucal, decorrente, por exemplo, de uma sinusite, amidalite, faringite ou rinite. Então, o dentista orienta o paciente a procurar um profissional adequado”, explica Brandão.

O especialista acrescenta que a prevenção é a medida mais importante contra a halitose. Para evitá-la, é importante fazer a higienização correta da boca, principalmente da língua. "Assim que a pessoa se alimentar, deve fazer a escovação, usar fio-dental e não esquecer da língua. O ideal é que tudo isso seja feito logo após a refeição, sem deixar que passe mais de 20 minutos [tempo em que as bactérias começam a agir]”, recomenda.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.