Curitiba adia retorno às aulas em escolas municipais e creches

Medida foi tomada para evitar contágio pela gripe suína; escolas particulares foram orientados a fazer o mesmo

Solange Spigliatti, da Central de Notícias,

30 Julho 2009 | 09h44

A Prefeitura de Curitiba, capital do Paraná, decidiu na quarta-feira, 29, adiar o retorno às aulas nas escolas municipais, por conta da gripe suína. A decisão também atinge as creches municipais, que só retomarão as atividades normais a partir do dia 10 de agosto.

 

As aulas, que deveriam começar no próximo dia 4 de agosto, deverão ser retomadas no próximo dia 10, segundo determinação das secretarias municipais da Saúde e da Educação, como medida de precaução em função do crescimento no número de casos da gripe.

 

Veja também

link Pandemia de gripe é moderada e sintomas são leves, diz OMS

link OMS discute riscos da gripe durante a Copa de 2010

link Saiba como atua o vírus da gripe suína

 

A Secretaria Municipal da Saúde recomendou ainda que escolas estaduais e particulares, faculdades e cursinhos pré-vestibulares suspendam suas atividades temporariamente para reduzir os riscos de transmissão do vírus da nova gripe.

 

A rede municipal de educação é formada por 175 escolas, com 110 mil alunos, e 168 Centros Municipais de Educação Infantil, com 30 mil crianças atendidas.

 

Escolas particulares

 

O Sindicato das Escolas Particulares do Paraná (Sinepe-PR) também decidiu nesta quarta-feira, orientar os funcionários de 1.960 estabelecimentos de ensino particular a suspender temporariamente as aulas, com retorno previsto para o dia 10 de agosto, com possível adiamento de acordo com a evolução da pandemia.

Mais conteúdo sobre:
gripe suínaescolascuritiba

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.