Curta a praia e o sol, mas proteja-se das doenças de verão

Tome alguns cuidados simples e aproveite ao máximo as férias no litoral sem grandes problemas

Marcela Spinosa, Jornal da Tarde

27 Janeiro 2010 | 15h16

 Selo-Verao

SÃO PAULO - A temporada de verão nem mesmo chegou à metade e as doenças típicas da estação já fizeram suas vítimas. Descuidos, como beber água ou consumir alimentos de origens desconhecidas, podem estragar o passeio. Prova disso foi o surto de diarreia que levou mais de 3 mil pessoas a hospitais e ambulatórios no Guarujá, na Baixada Santista, um dos destinos preferidos dos paulistanos nesta época.

 

Uma boa dica para evitar problemas com água durante as viagens é consumir o produto industrializado. Água da torneira pode significar contaminação por bactérias que causam intoxicação. A partir daí, os sintomas começam a aparecer: diarreia, vômito, febre e mal-estar. O cuidado também deve ser redobrado com a comida, como a que é vendida nas praias, sem higiene ou refrigeração necessária para que o alimento não estrague. A dificuldade maior é que as bactérias não alteram o sabor do alimento.

 

Outra precaução é evitar ficar com a imunidade do corpo baixa, segundo Fernando Dominguez Gonzalez, diretor clínico do Hospital Infantil Cândido Fontoura, vinculado à Secretaria Estadual da Saúde. "A alta temperatura, aliada ao consumo de bebidas geladas e ambientes refrigerados podem baixar a imunidade, o que o torna mais susceptível às moléstias."

 

A água, além do risco de afogamento e intoxicação, pode provocar candidíase. Trata-se de um fungo que se prolifera em locais que ficam muito tempo úmidos. Em adultos, a região da virilha é a mais atingida devido ao uso prolongado de biquínis e sungas molhadas, o que provoca uma espécie de assadura e coceira. "O fungo aproveita a umidade e o calor para se proliferar", diz Gonzalez.

 

Há risco também de leptospirose, ainda mais com a quantidade de chuvas que atingiram o Estado. "A urina do rato contamina a água com a bactéria, que passa para o homem através das lesões de pele ou contato com as mucosas", explica Gonzales. A doença provoca sintomas como febre alta acompanhadas de dores musculares e no corpo, principalmente na panturrilha.

 

Para evitar o contágio, a recomendação é evitar andar em áreas alagadas e, caso tenha de entrar em contato com a água, proteja os pés com botas de borracha.

 

Quem pensa que apenas água e alimentos contaminados podem causar tormentos na estação está enganado. Um dos maiores vilões dessa época é o sol, que pode causar brotoejas em bebês e crianças. Além disso, insolação, desidratação e até mesmo câncer de pele podem ser provocados pela exposição excessiva ao sol.

 

Otite

O que é: inflamação no ouvido. Pode ser provocada por fungo, vírus ou bactéria, mas também pode ser causada por excesso de água no ouvido.

Sintomas: dor muito forte, febre e perda de apetite.

Prevenção: use protetores macios para evitar a entrada de água quando for nadar, enxugue bem os ouvidos após tomar banho com a toalha enrolada na ponta do dedo e evite o uso de cotonetes.

 

Bicho geográfico

O que é: parasita que vive no intestino de cães e gatos, que é depositado no solo pelas fezes. A larva penetra e se aloja embaixo da pele, formando um caminho parecido com um mapa.

Sintomas: coceira e o desenho feito pelo caminho do parasita.

Prevenção: se caminhar em ambiente aberto, como areia, use calçado ou chinelo. Evite levar animais à praia.

 

Frieira

O que é: doença provocada por um fungo que causa micose entre os dedos, mais conhecido como pé de atleta.

Sintomas: rachaduras entre os dedos que provocam coceira intensa.

Prevenção: seque bem os pés depois de lavá-los, principalmente entre os dedos. Se for preciso, use secador de cabelos.

 

Tétano

O que é: provocado pela bactéria Clostridium tetani, que sob a forma de esporos entra no organismo através de lesões na pele. É encontrada nas fezes de animais e humanos, na terra e plantas.

Sintomas: rigidez muscular, espasmos nos músculos da face e dificuldade para abrir a boca.

Prevenção: tome a vacina dupla (crianças devem tomar a tríplice), cuidado para não pisar em materiais enferrujados e limpe bem os ferimentos para evitar contaminação.

 

Picadas de insetos

Sintomas: inchaço, coceira e vermelhidão.

Prevenção: higienize as mãos para evitar infecção no local da lesão. Não deixe água acumulada, instale telas nas janelas e use repelentes para evitar as picadas.

 

Brotoeja

O que é: lesões provocadas pelo excesso de calor que formam bolinhas vermelhas, que, em geral, acometem crianças.

Sintomas: em geral as bolinhas aparecem em locais onde há muita transpiração. Elas coçam e irritam a pele.

 

Intoxicação alimentar

O que é: doença provocada por bactérias que não alteram o sabor dos alimentos. Em geral é causado pela ingestão de alimentos ou água contaminados.

Sintomas: diarreia, vômito, febre alta, mal estar e dor no corpo.

Prevenção: evite alimentos de origem desconhecida. Tome cuidado com a higiene na hora de preparar a comida e consulte a Cetesb sobre a qualidade das praias.

 

Desidratação

O que é: efeito provocado pela falta de líquidos no organismo.

Sintomas: provoca dores no corpo e na cabeça, vômito, tontura e queda de pressão arterial.

Prevenção: beber bastante líquido, de preferência, água. Em alguns casos, procurar o médico.

 

Insolação

O que é: exposição excessiva ao sol que causa queimaduras na pele que vão desde a vermelhidão até a formação de bolhas.

Sintomas: mal estar, ardência na pele, queimadura de segundo grau, bolhas. Em alguns casos, enjoo, vômito e tontura.

Prevenção: evite exposição prolongada ao sol, entre 10h e 16h, use filtro solar com fator acima de 30 e beba bastante líquidos.

 

Câncer de pele

O que é: doença provocada pela exposição excessiva ao sol.

Sintomas: manchas que coçam, ardem, escamam ou sangram; sinais ou pintas que mudam de tamanho, formato e cor; feridas que não cicatrizam em até quatro semanas e mudança na textura ou cor da pele.

Prevenção: evite exposição prolongada ao sol, entre 10h e 16h e bronzeadores caseiros. Use proteção adequada, como bonés e filtro solar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.