Decreto torna obrigatório o fracionamento de remédios

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva acertou hoje, em reunião com os ministros que integram o grupo de coordenação política do governo, que a proposta do governo de permitir a venda de remédio fracionado será estendida a todas as drogarias. Conforme o porta-voz da Presidência, André Singer, no anúncio da proposta será assinado um decreto e um projeto de lei tornando obrigatório o fracionamento do remédio no prazo de seis meses.

Agencia Estado,

08 de maio de 2006 | 15h00

Tudo o que sabemos sobre:
notícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.