Defeito altera rota de Soyuz com três astronautas a bordo

Os russos Fyodor Yurchikhin e Oleg Kotov, e o malaio Sheikh Muszaphar Shukor, foram resgatados em segurança

Associated Press,

21 de outubro de 2007 | 17h47

Um problema técnico enviou a nave Soyuz num passeio inesperado neste domingo, forçando o primeiro astronauta malaio e dois cosmonautas russos a suportar oito vezes a aceleração normal da gravidade, enquanto a cápsula mergulhava rumo à Terra. A nave pousou em segurança.   Todos os três tripulantes passam bem, e exames médicos mostram que não ficaram feridos na descida mais brusca que o usual, disse o chefe da Agência Espacial Russa, Anatoly Perminov, em entrevista coletiva.   Ele disse que houve "alguns momentos de tensão" antes que a nave pousasse em segurança.   A Soyuz - transportando os russos Fyodor Yurchikhin e Oleg Kotov, além do malaio Sheikh Muszaphar Shukor - desviou-se do curso programado e tocou o solo às 8h36 desta manhã (horário de Brasília), antes do previsto.   "Isso significa que a tripulação foi submetida a uma gravidade maior durante a descida", disse Perminov.   Tripulantes de naves Soyuz tipicamente são submetidos a quatro vezes a gravidade normal da Terra durante o retorno ao solo. Neste caso, a carga chegou a oito vezes.   O chefe do programa espacial tripulado russo, Alexei Krasnov, disse que uma comissão oficial investigará o que saiu errado.   Um problema semelhante ocorreu em 2003, quando a tripulação - o russo Nikolai Budarin e os americanos  Kenneth Bowersox e Donald Pettit - experimentaram uma descida mais acelerada que o normal. No caso deles, problemas de comunicação atrasaram o resgate, que levou seis horas para encontrá-los.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.