Miguel Schincariol/AFP
Miguel Schincariol/AFP

Descontrole da covid no Brasil afeta países vizinhos, diz diretora da Opas

Para a entidade, o momento requer a adoção de medidas restritivas pela população

Gabriel Caldeira, O Estado de S.Paulo

23 de março de 2021 | 14h21

São Paulo - A diretora-geral da Organização Pan-americana da Saúde (Opas), Carissa Etienne, disse nesta terça-feira, 23, que o Brasil registra um avanço perigoso da pandemia do coronavírus, em situação que também afeta países vizinhos, como a Venezuela, Bolívia e Peru, e requer a adoção de medidas restritivas pela população. Segundo o gerente de Incidentes da Opas, Sylvain Aldighieri, 23 Estados brasileiros reportaram pelo menos 85% dos leitos ocupados, nível considerado "muito alto" por Etienne.

Etienne afirmou que, na última semana, cerca de 1,2 milhão de pessoas contraíram a covid-19 nas Américas, com os casos nos Estados Unidos e Canadá se estabilizando após sofrerem redução, no caso americano, e alta, no canadense.

Ante a piora da pandemia na América Latina, Etienne alertou para a necessidade de acelerar a vacinação na região por meio da doação de doses de imunizantes por países que possuem excedentes. Ela informou ainda que a Opas espera 100 mil doses da iniciativa Covax nesta semana, além de mais 1,2 milhão já garantidas às Américas.

Diretor assistente da instituição, Jarbas Barbosa disse, porém, que a oferta de vacinas à América Latina deve seguir limitada nos próximos meses, e as doses que serão enviadas até o fim de março deverão ser distribuídas apenas aos grupos mais vulneráveis das populações de cada país. 

Etienne argumentou que as restrições e medidas de segurança sanitária devem persistir até que ao menos 70% das pessoas em cada uma das nações sejam vacinadas, número considerado seguro diante do objetivo de controlar a pandemia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.