Desenvolvido tratamento para enfarte com células-tronco

Método melhora a circulação sanguínea dentro do músculo usando células da medula do próprio paciente

Efe,

30 Março 2009 | 15h08

Cientistas norte-americanos descobriram que após sofrer um ataque cardíaco, a circulação sanguínea dentro do músculo cardíaco do paciente melhora se receber um tratamento com células-tronco procedentes de sua própria medula óssea.

 

Os pesquisadores, das universidades de Emory e Vanderbilt, apresentaram nesta segunda-feira, 30, os resultados de seu estudo em uma conferencia do Colégio Americano de Cardiologia de Orlando.

 

Um grave ataque cardíaco pode produzir mudanças no músculo cardíaco e aumentar o risco de insuficiência cardíaca e outras complicações.

 

A equipe elaborou um tratamento com células-tronco da medula óssea dos próprios pacientes que haviam sofrido ataques cardíacos, conseguindo melhorar a saúde dos indivíduos.

 

"Esses resultados mostram que o tratamento com as próprias células-tronco tem o potencial de reduzir as complicações a longo prazo após um ataque do coração", explica o responsável pela pesquisa, Arshed Quyyumi. "Quanto mais células recebe o paciente, mais benefícios trás o tratamento", diz o pesquisador que afirma que o tratamento não provocou nenhum efeito colateral.

Mais conteúdo sobre:
células-troncosaúde

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.