Detector de partículas é instalado do lado de fora na estação espacial

Instrumento de US$ 2 bilhões pode redefinir o entendimento do universo atual, filtrando raios cósmicos de alta energia

Reuters com estadão.com.br

19 de maio de 2011 | 10h53