Deve terminar hoje julgamento de médicos acusados de tráfico de órgãos

A primeira fase será a da réplica da promotoria que terá pelo menos duas horas para defender a punição dos acusados

Agência Brasil

20 de outubro de 2011 | 11h16

SÃO PAULO - O julgamento dos três médicos acusados de ter levado à morte quatro pacientes para a retirada dos rins deve terminar no final da tarde da quinta-feira, 20, no Fórum Central de Taubaté (SP). Os trabalhos, que começaram na segunda-feira, 17, foram retomados por volta das 9h30. A primeira fase será a da réplica da promotoria que terá pelo menos duas horas para defender a punição dos acusados. Em seguida, haverá uma pausa para o almoço.

 

No início da tarde (13h), os advogados de defesa terão duas horas para apresentar os argumentos aos jurados. Depois, os jurados entrarão na sala secreta para votar os quesitos de absolvição ou condenação e, em seguida, o juiz deve anunciar a sentença.

 

De acordo com o Ministério Público Estadual, os crimes foram cometidos entre setembro e dezembro de 1986, quando médicos simulavam que os pacientes tinham sido vítimas de lesões cerebrais para retirar os rins. De acordo com o Ministério Público, os pacientes morreram por causa da extração dos órgãos. Os médicos são acusados de tráfico de órgãos.

 

Eles continuaram exercendo a profissão por terem sido absolvidos pelo Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) e pelo do Conselho Federal de Medicina (CFM). Em denúncia apresentada à época, o Ministério Público alegou que os laudos médicos atestando as mortes de quatro pacientes eram falsos e simulavam morte encefálica para que fossem extraídos os órgãos destinados a transplantes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.