Divulgação
Divulgação

Dez das 27 capitais têm incidência alta ou muito alta de casos e mortes pela covid-19

Fortaleza está no topo deste ranking, com 729 casos por e 34,8 mortes por milhão de habitante

Mateus Vargas, O Estado de S.Paulo

16 de abril de 2020 | 20h48

BRASÍLIA - Segundo dados do Ministério da Saúde divulgados na noite desta quinta-feira, em 10 das 27 capitais de Estados brasileiros há alta ou muito alta incidência de casos e mortes pela covid-19. Fortaleza (CE) está no topo deste ranking, com 729 casos por e 34,8 mortes por milhão de habitante. Em seguida, São Paulo tem 622,7 casos e 45,5 mortes sob o mesmo parâmetro.

A lista de capitais com coeficientes muito alto tem ainda Manaus (AM), Macapá (AP) e Recife (PE). Já as capitais de grau alto são São Luís (MA), Florianópolis (SC), Rio de Janeiro (RJ), Vitória (ES) e Boa Vista (RR).

Os dados foram divulgados no mais recente boletim epidemiológico da pasta, lançado no dia da troca de Luiz Henrique Mandetta (DEM) por Nelson Teich no cargo de ministro da Saúde.

Os melhores coeficientes são vistos em Aracaju, capital de Sergipe, com 56,3 casos e 6,1 mortes por milhão de habitantes.  O boletim também mostra que a região metropolitana de Manaus tem o maior coeficientes de mortes e casos da covid-19 do País neste tipo de comparação.

O Ministério da Saúde também confirma 30.425 casos e 1.924 óbitos pela covid-19 até 16 de abril.

Especialistas apontam alta subnotificação ao analisar dados de hospitalização por síndrome respiratória aguda grave. Segundo boletim desta quinta-feira, 16, há aumento de 361% em 2020, até cerca do dia 11 de abril, em relação ao mesmo período 2019, indicando que muitos casos são do novo coronavírus.

Reabertura. Brasília (DF) está em 12º lugar nesta lista, com grau médio de casos e mortes. São 226,2 pacientes e 5,6 óbitos por milhão de habitantes.

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, disse nesta quinta-feira ao Estado que o comércio poderá reabrir suas portas a partir do dia 3 de maio. Para isso, no entanto, haverá algumas condições de higiene e proteção, além de restrições específicas.

Ibaneis afirmou que cada comércio precisa garantir o teste de covid-19 de cada um de seus funcionários. Além disso, precisa oferecer máscaras e álcool geral para todos os clientes que atender, além dos funcionários.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.