Dez mil bebês chineses seguem internados por ingerir leite

Eles continuam hospitalizados com problemas renais; oito deles estão em estado grave

Efe,

09 de outubro de 2008 | 03h43

Um total de 10.666 bebês chineses, oito deles em estado grave, seguem hospitalizados com problemas renais devido ao consumo de leite adulterado, informou nesta quinta-feira, 9, o Ministério da Saúde chinês em seu site oficial.  O Ministério não quis fornecer novos números do total de afetados e manteve os de setembro, de 53 mil doentes e quatro mortos, embora Pequim só confirme três. No entanto, reconheceu que a cada dia mais bebês são internados em hospitais com problemas renais pouco freqüentes para essa faixa etária. Somente na quarta-feira, 539 crianças foram internadas com problemas deste tipo, embora mais de duas mil já tenham recebido alta desde o começo da crise, informou a nota ministerial. A grande maioria dos afetados (99,2%) é de crianças com menos de três anos, disse o Ministério em seu comunicado. Mais de 30 países impuseram restrições à importação de produtos lácteos chineses, e há casos, como o Brasil, que proibiram cautelarmente a entrada de qualquer alimento importado da China.

Tudo o que sabemos sobre:
leite adulteradoalimentoChina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.