Diferenças no cérebro distinguem vítimas de enxaquecas

As pessoas que sofrem de enxaquecatêm diferenças estruturais em seus cérebros, notavelmente naárea do córtex que processa a dor e outras informaçõessensoriais vindas do corpo, disseram cientistas nasegunda-feira. Os pesquisadores, cujas descobertas foram publicadas narevista Neurology, afirmaram que não está claro se essasdiferenças no cérebro realmente causam enxaquecas ou se sãocausadas por fortes e recorrentes dores de cabeça. Os cientistas fizeram pesquisas cerebrais em 24 pessoas comlongo histórico de enxaqueca frequente --cerca de quatro pormês há 20 anos-- e 12 pessoas que não tinham enxaqueca. O córtex somatosensor --área do cérebro que detectasensações como dor, tato e temperatura em várias partes docorpo-- era 21 por cento mais espesso nas pessoas que tinhamenxaquecas do que nas que não exibiam o problema. A maior diferença foi na parte do córtex responsável peloprocesso de perceber informações vindas da cabeça e do rosto,disse em entrevista por telefone a doutora Nouchine Hadjikhani,do hospital geral de Massachusetts. Hadjikhani afirmou que o estudo ilustrava a seriedade daenxaqueca. "Tem de ser levado a sério porque pode induzir amudanças no seu cérebro", disse ela. Enxaqueca é um tipo de dor de cabeça normalmenteacompanhada por náusea, vômito e sensibilidade maior à luz e aosom. As mulheres são três vezes mais propensas do que os homensa ter esse tipo de dor.

WILL DUNHAM, REUTERS

19 de novembro de 2007 | 20h48

Tudo o que sabemos sobre:
CIENCIACEREBROENXAQUECA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.