Leonardo Benassatto/Reuters
Leonardo Benassatto/Reuters

Dimas Covas chama de 'preciosismo' solicitações da Anvisa para aprovação de teste da Butanvac

'Neste momento, o que nós temos que ter é realmente obter essa autorização para aplicação da vacina', declarou diretor do Instituto Butantan

Sofia Aguiar e Matheus de Souza, O Estado de S.Paulo

30 de junho de 2021 | 16h29

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, avaliou como "preciosismo" a exigência feita pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de realização de teste adicional para que a vacina da Butanvac inicie a testagem em humanos. "Neste momento, o que nós temos que ter é realmente obter essa autorização para aplicação da vacina", declarou Covas.

Segundo o diretor, nesta semana devem ser recebidos, em Ribeirão Preto, os voluntários para o processo inicial de análise, coletas de sangue e entrevistas para os testes em humanos. Diante do prazo apertado, Covas pediu a compreensão do órgão regulador para a autorização do imunizante.

"Nós aguardamos que haja, por parte da Anvisa, a compreensão do momento, e não se fique a todo momento solicitando testes e testes e testes adicionais que não vão acrescentar nada ao que já foi apresentado", afirmou o diretor, em entrevista coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes.

Na terça-feira, 29, a Anvisa emitiu nota dizendo que o protocolo de pesquisa clínica do imunizante contra a covid-19 já está aprovado, mas que ainda faltam dados específicos para iniciar os testes em humanos. Segundo a agência reguladora, um exemplo dos dados faltantes se refere à inativação do vírus utilizado na vacina.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.