Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Divulgação/FVS-AM
Divulgação/FVS-AM

Diretora da Vigilância em Saúde do Amazonas morre em decorrência da covid-19

Rosemary Costa Pinto, de 61 anos, atuava no monitoramento da pandemia no Amazonas e ajudava a estabelecer medidas para conter o avanço do novo coronavírus

Redação, O Estado de S.Paulo

23 de janeiro de 2021 | 05h20

A diretora-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), Rosemary Costa Pinto, de 61 anos, morreu nesta sexta-feira, 22, por complicações decorrentes da covid-19. Ela deixa o marido, três filhos, uma neta e o pai.

De acordo com a Secretaria de Saúde do Estado, a profissional testou positivo para o coronavírus em 5 de janeiro. Ela iniciou o tratamento em casa, mas no dia 11 a situação piorou e ela precisou ser internada. Rose, como era conhecida, morreu no hospital.

A farmacêutica bioquímica atuava no monitoramento da pandemia no Amazonas e ajudava a estabelecer medidas para conter o avanço do coronavírus. “Ela era uma fortaleza e um farol que guiava as ações da FVS na guerra contra o novo coronavírus no Amazonas”, diz a nota emitida pela Secretaria.

Rose atuou como gerente de epidemiologia e como diretora de vigilância em saúde da Secretaria de Saúde do Amazonas. Também foi assessora técnica de vigilância em saúde da FVS-AM, instituição que ajudou a fundar.

No fim do ano passado, em 11 de dezembro, ela recebeu a medalha da Ordem do Mérito do Governo do Amazonas, em reconhecimento ao trabalho desenvolvido no combate à pandemia. Em outubro, havia recebido o Diploma de Honra ao Mérito do Tribunal de Contas do Amazonas pelos serviços prestados no mesmo período.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.