Tiago Queiroz/Estadão - 1/7/2021
Tiago Queiroz/Estadão - 1/7/2021

DF reporta dois pacientes com variante Ômicron; número de casos confirmados vai a cinco no Brasil

Passageiros estavam em um voo que saiu do aeroporto de Guarulhos e desembarcou em Brasília

Julia Affonso, O Estado de S.Paulo

02 de dezembro de 2021 | 18h25

BRASÍLIA - O Ministério da Saúde afirmou nesta quinta-feira, 2, já ter registrado cinco casos da variante Ômicron no Brasil: além de três em São Paulo, agora há mais dois confirmados no Distrito Federal. A pasta já solicitou a lista dos voos que saíram de países que tiveram casos da nova variante desde 11 de novembro para monitoramento dos passageiros.

A chefe do Centro de Informações Estratégicas e Vigilância em Saúde (CIEVS) do Distrito Federal, Priscilleyne Reis, afirmou nesta quinta-feira que os dois casos confirmados da Ômicron na capital do País estavam no mesmo voo que um passageiro que testou positivo para a variante em São Paulo. Os três saíram da África do Sul e desembarcaram no aeroporto de Guarulhos em 27 de novembro. Em seguida, dois homens, entre 40 e 49 anos, embarcaram para Brasília.

"Deste voo doméstico, o CIEVS já recebeu essa lista (de passageiros). Nós fazemos a investigação das pessoas que estão próximas ao assento dos passageiros que estão com covid. Foram seis passageiros que estavam próximos", disse. "Fizemos contato, já estão orientados a cumprir isolamento. Nós já procedemos coleta de uma parte deles. Estamos finalizando as coletas hoje à tarde."

Priscilleyne Reis declarou que o CIEVS fez um levantamento de voos que saíram da África do Sul para o Brasil desde 14 de novembro. Segundo ela, não foram identificados outros passageiros que tenham desembarcado em Brasília.

O secretário de Saúde do DF, general Manoel Luiz Narvaz Pafiadache, afirmou que os dois pacientes no DF estão bem. Um está com sintomas leves e o outro, assintomático. Os dois tomaram três doses da vacina contra a covid. Um dos passageiros chegou a testar negativo para a doença. Em um segundo teste, porém, a doença foi confirmada. Os dois homens estão cumprindo isolamento social por conta própria desde que chegaram a Brasília.

O general disse que o DF não vai reduzir o prazo da dose de reforço de cinco para quatro meses, a exemplo do que ocorreu em São Paulo. Pafiadache disse também que a flexibilização no uso de máscara em ambientes abertos se manterá. "No momento, ainda não estamos levantando essa situação. Continuam as restrições apenas de uso de máscaras em recinto fechado. Não há nenhuma alteração no momento", afirmou.

O secretário afirmou ainda que negocia nesta quarta-feira, 1, com a administração do aeroporto a criação de um posto de testagem para a covid no terminal. A secretaria discute ainda a criação de um posto fixo de vacinação na Rodoviária do Plano Piloto.

Recomendações

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que ainda não se sabe o "real impacto" da nova variante sobre a saúde da população. "Torcemos para que esses casos da variante Ômicron sejam casos mais leves", disse. "Não podemos sair de uma situação libertária de festas, Réveillon e Carnaval para uma situação de fechamento total da nossa economia, porque as consequências nós já sabemos. Não há motivo para isso"

Em reunião do Ministério da Saúde nesta quinta-feira, o secretário de Vigilância Sanitária Arnaldo Medeiros, detalhou as recomendações para a nova variante: aumentar a cobertura vacinal, aplicar a dose de reforço, priorizando a população acima de 40 anos, reforçar o monitoramento de viajantes e adoção de medidas não farmacológicas - como o uso de máscara e o isolamento social.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.