Doação de órgãos cresce 57% em SP no 1º trimestre de 2008

Foram 116 doadores neste ano contra 71 em 2007; transplantes de coração, fígado e rim também aumentaram

Do estadao.com.br,

11 de abril de 2008 | 19h17

Levantamento realizado pela Secretaria Estadual da Saúde de São Paulo mostra que o número de doadores de órgãos para transplante aumentou 57% no primeiro trimestre deste ano se comparado ao mesmo período de 2007. De janeiro a março de 2008, foram 116 doadores viáveis contra 71 nos três primeiros meses do ano passado.  O reflexo deste crescimento é o aumento das cirurgias de transplante para todos os órgãos neste ano. Até março foram realizados 344 transplantes de órgãos contra 219 cirurgias no mesmo período de 2007. O número de transplantes de coração foi o que mais cresceu em 2008, com a realização de 20 cirurgias contra nove no ano passado - um aumento de 122%. O segundo maior acréscimo foi de transplantes de fígado, de 63,3%, seguido pelo transplante de rim, com aumento de 60,5%. O estudo aponta ainda que houve uma redução de 7,6% no número de órgãos indisponíveis para doação por recusa familiar. No primeiro trimestre de 2007, 105 famílias de potenciais doadores se recusaram a doar os órgãos. No mesmo período deste ano, o total de recusa caiu para 97 famílias.

Tudo o que sabemos sobre:
Transplantesdoaçãoórgãos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.