Doação de órgãos no Brasil deve bater recorde em 2010, diz relatório

O aumento do número de doadores no Estado de São Paulo é uma das razões para o crescimento

estadao.com.br

19 Maio 2010 | 14h27

O Brasil está próximo de bater um recorde de órgãos doados transplantados, de acordo com relatório da  Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (ABTO), que será divulgado  na quinta-feira, 20. A meta da ABTO para 2010 é atingir uma taxa de 10 doadores com órgãos transplantados para cada milhão de habitantes e, só no primeiro trimestre, esse índice ficou em 10,2.

 

Em números absolutos, foram 485 doadores com órgãos transplantados entre janeiro e março de 2010, com uma projeção de 1.940 para o ano, contra 378 (8 por milhão) no mesmo período do ano passado e 1.658 (8,7 por milhão) no total de 2009.

 

O aumento do número de doadores no Estado de São Paulo é uma das razões para o crescimento da estatística de doações no Brasil, segundo nota emitida pela ABTO.

 

Entre janeiro e março de 2010, o Estado teve uma taxa de 22,6 doadores com órgãos transplantados por milhão da população (pmp), enquanto no mesmo período do ano passado a taxa foi de 15,4 doadores (161 em números absolutos) e, no total de 2009, 16,9 doadores pmp no Estado de São Paulo.

 

Outras unidades da federação que se destacaram pelo aumento no número de doadores foram Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo e Paraíba.   

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.