Doença misteriosa deixa 37 mortos em 4 dias em Moçambique

Aparentemente todas as vítimas consumiram água contaminada de um rio na província de Manica

AE-AP

02 de novembro de 2008 | 16h57

Trinta e sete pessoas morreram em menos de quatro dias numa área rural de Moçambique por causa de uma doença ainda desconhecida que tem a diarréia como um de seus sintomas, informaram autoridades locais neste domingo, 2. O ministro da Saúde de Moçambique, Ivo Garrido, disse que as autoridades do país africano estudam a possibilidade de se tratar de um surto de cólera, mas as mortes ainda estão sendo investigadas. De acordo com ele, aparentemente todas as vítimas consumiram água contaminada de um rio na província de Manica, região central de Moçambique. Pelo menos outras 20 pessoas estão internadas com sintomas parecidos. Moçambique é um dos países mais pobres do mundo e ainda se esforça para reconstruir seus sistemas de saúde e saneamento depois de uma longa guerra civil. Casos de cólera são bastante comuns no país.

Tudo o que sabemos sobre:
saúdeMoçambique

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.