Frank Rumpenhorst/AP
Frank Rumpenhorst/AP

Dois alemães trazidos de Wuhan são diagnosticados com coronavírus

Com eles, número de casos de contágio na Alemanha aumenta para dez

Redação, O Estado de S.Paulo

02 de fevereiro de 2020 | 10h56

BERLIM - Dois dos cidadãos alemães repatriados de Wuhan, epicentro do surto do coronavírus, e isolados desde a noite de sábado,1º, em um quartel-general das Forças Armadas em Germersheim, no oeste do país, foram diagnosticados com a doença, aumentando para dez o número de casos de contágio na Alemanha, informaram neste domingo, 2,  as autoridades locais.

Os dois pacientes foram imediatamente transferidos para um hospital em Frankfurt, confirmou o chefe do distrito de Germersheim, Fritz Brechtel, citado pela televisão pública regional "SWR", que não diz se os infectados tinham sintomas. Enquanto isso, os outros 111 repatriados permanecerão em quarentena no quartel.

Eles estão divididos em grupos em três andares fechados, a fim de minimizar o risco de contágio.

O avião pousou na tarde de sábado no aeroporto de Frankfurt com 124 passageiros a bordo vindos de Wuhan. Onze pessoas foram levadas para um hospital em Frankfurt, uma delas por suspeita de infecção, e outras dez por outras razões médicas não relacionadas ao coronavírus. Na aeronave viajavam 100 alemães, 22 chineses, um americano e um romeno. Além de 21 crianças menores de sete anos.

As autoridades de saúde alemãs confirmaram no sábado um oitavo caso de infecção por coronavírus, um homem de 33 anos de idade, um trabalhador da empresa bávara (sul) com o qual os casos anteriores detectados até agora estão relacionados. /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.