Divulgação / Governo do Estado de SP
Divulgação / Governo do Estado de SP

Doria fala em 'ineficiência' do Ministério da Saúde e lamenta vazamento de dados

Governador ainda afirmou que nenhuma explicação sobre o caso foi dada ao governo

Redação, O Estado de S.Paulo

26 de novembro de 2020 | 16h51

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), lamentou nesta quinta-feira, 26, o vazamento de dados pessoais de ao menos 16 milhões de brasileiros que tiveram diagnóstico suspeito ou confirmado de covid-19. O tucano ressaltou a "ineficiência" do Ministério da Saúde

"Tive notícias sobre o vazamento de dados. É lamentável, além de todo o grau de ineficiência que o Ministério da Saúde tem apresentado, ainda mais em uma circunstância como essa, acrescentando mais um fator negativo, o vazamento de dados de 16 milhões de pessoas", disse Doria durante coletiva de imprensa nesta quinta-feira, 26.

Doria ainda afirmou que nenhuma explicação sobre o caso foi dada ao governo. "Nós não recebemos nenhuma justificativa, telefonema, email ou Whatsapp, nenhuma informação do Ministério da Saúde", reclama.

A exposição de dados aconteceu após um funcionário do Hospital Albert Einstein divulgar uma lista com usuários e senhas que davam acesso aos bancos de dados de pessoas testadas, diagnosticadas e internadas por covid nos 27 Estados. Entre as pessoas que tiveram a privacidade violada está o próprio governador, o presidente Jair Bolsonaro, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, entre outras autoridades.

Após serem comunicados sobre o vazamento pelo Estadão, o Hospital Albert Einstein e o Ministério da Saúde disseram que as chaves de acesso foram removidas da internet e trocadas nos sistemas. Além disso, será aberta uma investigação interna pelo Einstein para apurar as responsabilidades.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.