Marco Bello/Reuters
Marco Bello/Reuters

Dose de reforço da Janssen aumenta resposta imunológica contra covid, diz farmacêutica

Dados indicam que indução de anticorpos neutralizantes pode aumentar em até nove vezes em relação ao observado 28 dias após 1ª injeção

André Marinho, O Estado de S.Paulo

25 de agosto de 2021 | 12h20

SÃO PAULO - Uma 2ª dose da vacina da Janssen - o braço farmacêutico da Johnson & Johnson (J&J) - contra o coronavírus produziu forte resposta imunológica em estudo conduzido pela empresa, conforme mostraram resultados preliminares divulgados nesta quarta-feira, 25. A descoberta poderia justificar a aplicação de uma nova injeção oito meses ou mais após a 1ª, disse a companhia. O Ministério da Saúde quer antecipar a entrega de lotes da Janssen para a estratégia de aplicação de reforço da vacina no Brasil, que vai começar em 15 de setembro. 

Os testes indicaram que a dose de reforço induziu anticorpos neutralizantes em nível até nove vezes do que o observado 28 dias após a 1ª injeção. O aumento "significativo" foi registrado em participantes entre 18 e 55 anos e pessoas a partir de 65 anos que receberam uma dosagem menor.

O chefe de pesquisa e desenvolvimento da Janssen, Mathai Mammen, destaca que pesquisas sugeriram que uma única dose do imunizante gera resposta imunológica robusta que dura por até oito meses. "Com esses novos dados, também vemos que uma dose de reforço da vacina contra covid-19 da Johnson & Johnson aumenta ainda mais as respostas de anticorpos entre os participantes do estudo que já haviam recebido nossa vacina", explica.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.