Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados
Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados

'É um conflito desnecessário', diz Maia sobre mudanças na divulgação de dados da covid-19

Presidente da Câmara espera um recuo do governo nas próximas horas ou mesmo amanhã

Bianca Gomes, O Estado de S.Paulo

08 de junho de 2020 | 18h49

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, afirmou nesta segunda-feira, 8, que a mudança na forma como o Ministério da Saúde divulga dados sobre a covid-19 gera um conflito "desnecessário". "Nós já tivemos esses conflitos entre Estados, Municípios e União. Não precisamos de novos conflitos. O governo não tem nem as condições de omitir os dados. Nem que queira", disse em entrevista à CNN.

Maia espera um recuo do governo nas próximas horas ou até amanhã. Ele disse ter conversado com o ministro da Secretaria de Governo, general Luiz Eduardo Ramos, e com o deputado Luiz Antônio Teixeira Júnior, que está em contato com o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello. "Acho que nós vamos chegar ao resultado correto, que é o restabelecimento da divulgação desses dados na hora correta e com a mesma base de dados que foi construída desde o início da gestão, com o ministro Mandetta."

Mudanças feitas pelo Ministério da Saúde na publicação do balanço da pandemia reduziram a quantidade e a qualidade dos dados. Primeiro, o horário de divulgação mudou de 17h para 22h, dificultando ou inviabilizando a publicação em telejornais ou jornais impressos. A segunda alteração foi passar a apresentar apenas informações sobre os casos “novos”, ou seja, registrados no próprio dia. O portal no qual o ministério divulga os dados sobre a pandemia passou a não mostrar mais números consolidados e histórico da doença desde seu começo. 

Para Maia, não se pode achar normal que outros órgãos precisem cumprir um papel que é o Governo Federal. Caso não haja um restabelecimento da forma como os dados eram divulgados, "TCU, Congresso e imprensa serão obrigados a construir um mecanismo para dar publicidade aos números e garantir a transparência que é tão importante neste momento", declarou. 

Em resposta à decisão do governo de restringir o acesso a dados sobre a pandemia, os veículos O Estado de S. PauloFolha de S.PauloO GloboExtraG1 e UOL decidiram formar uma parceria e trabalhar de forma colaborativa para buscar as informações necessárias nos 26 Estados e no Distrito Federal.

Insegurança

O presidente da Câmara ainda afirmou que as mudanças na divulgação e episódios recentes envolvendo o governo acabam gerando insegurança. "Um País que está sendo obrigado a discutir democracia, que toda hora vem um problema em relação ao meio ambiente e que agora, vamos dizer, esconder dados de uma pandemia... Isso tudo gera insegurança e frustração na sociedade e também uma insegurança muito grande na relação de outros países com o nosso País."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.