Ebola continua com força em Serra Leoa, alerta OMS

Segundo órgão, transmissão do vírus ainda é 'intensa e generalizada' no país, que registrou 533 novos casos nesta semana

O Estado de S. Paulo

20 Novembro 2014 | 09h45

FREETOWN - A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou nesta quinta-feira, 20, que a transmissão do vírus do Ebola ainda continua "intensa e generalizada" em Serra Leoa. A ex-colônia britânica confirmou 533 novos casos na semana iniciada em 16 de novembro. "Grande parte disso foi impulsionada pela transmissão intensa no oeste e norte do país", explicou a OMS.

Um médico cubano infectado com o Ebola em Serra Leoa será levado de avião para a Suíça nas próximas 48 horas para ser internado em Genebra, disseram autoridades suíças nesta quarta-feira. Ele é o primeiro cubano a ter contraído a doença.

Os surtos na Guiné e na Libéria atualmente parecem ser impulsionados pela intensa transmissão em vários distritos-chave, disse a OMS, citando N'Zerekore na Guiné e Montserrado na Libéria, que inclui a capital Monróvia.

Autoridades no Mali já relataram seis casos de Ebola, incluindo cinco mortos, segundo a OMS. Os demais casos foram na Nigéria, em Senegal,  na Espanha e nos Estados Unidos.

A presidente da Libéria, Ellen Johnson Sirleaf, disse nesta quarta-feira que seu governo está no controle da luta contra o Ebola, mas alertou contra a complacência ou qualquer redução do apoio internacional./REUTERS

Mais conteúdo sobre:
EbolaSerra LeoaOMS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.