JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Em live, fundador da CUFA fala da situação do coronavírus nas favelas

Transmissão ocorre no Facebook do jornal às 16 horas; perguntas podem ser enviadas por meio do grupo #EstadãoInforma: Coronavírus no Facebook

Redação, O Estado de S.Paulo

26 de maio de 2020 | 14h09

Com problemas estruturais como falta de água, de saneamento básico e de assistência médica, as favelas estão entre os ambientes mais afetados pela pandemia do novo coronavírus. O Estadão conversa nesta terça-feira, 26, com Celso Athayde, fundador da Central Única das Favelas (Cufa), sobre essa situação. A transmissão ocorre às 16h, na página do Facebook do jornal.

Um levantamento da ONG Voz das Comunidades mostra que até o dia 21, apenas as favelas do Estado do Rio de Janeiro registravam 176 mortes, número maior que 14 outros Estados brasileiros.

Os leitores podem participar ao vivo nos comentários e também com o envio prévio das perguntas, que deve ser feito por meio do grupo #EstadãoInforma: Coronavírus, espaço no Facebook para discussão e troca de informações sobre a pandemia, aberto a todos os leitores do Estadão.

A entrevista é parte de uma série de transmissões ao vivo sobre temas relacionados à covid-19, que já está em seu terceiro mês. Durante a pandemia, o jornal disponibilizou seus principais conteúdos gratuitamente aos leitores que não são assinantes. Os leitores podem acompanhar também o Boletim Coronavírus, newsletter aberta a todos com as principais notícias do dia sobre o tema, a cobertura em tempo real e os podcasts.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.