Gianfranco Tripodo/The New York Times
Gianfranco Tripodo/The New York Times

Em Madrid, pandemia do coronavírus matou uma pessoa a cada 16 minutos

Na quarta, 88 pessoas morreram nos hospitais da capital espanhola em decorrência da covid-19

Redação, O Estado de S.Paulo

19 de março de 2020 | 09h12

A Espanha, o quarto país mais afetado pelo novo coronavírus, enfrentou na quarta-feira, 18, um dos piores dias desde o início da pandemia. A região de Madrid registrou 88 mortes em 24 horas - ou uma pessoa a cada 16 minutos, segundo dados do jornal El País. No total, já são 390 mortos na região. 

O país tem 14.678 casos confirmados e 741 mortes - é a segunda nação mais afetada na Europa, atrás apenas da Itália. No continente, considerado o epicentro da pandemia, pelo menos 4.112 pessoas morreram. 

O país está sob confinamento desde 14 de março para conter a propagação do novo coronavírus. Por determinação do governo, os 46 milhões de cidadãos só podem sair de casa por motivo de trabalho ou necessidade máxima, como comprar comida. O chefe de governo da Espanha, Pedro Sánchez, advertiu recentemente que "o pior ainda está por vir". 

Na quarta, a Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou que os casos de pessoas infectadas pela pandemia já ultrapassam os 200 mil, com 8 mil mortes. Quatro em cada cinco casos estão concentrados na Europa e na região do Pacífico Ocidental. 

Receba as principais atualizações sobre o coronavírus no seu email. Clique aqui e se inscreva.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.