Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Em novo recorde, Brasil registra 204 mortes por coronavírus nas últimas 24 horas

Foram 1.832 novos casos confirmados da doença de segunda para esta terça-feira; taxa de letalidade está em 6,1%

Julia Lindner, O Estado de S.Paulo

14 de abril de 2020 | 16h58

O Brasil registrou nesta terça-feira 204 novas mortes provocadas pelo novo coronavírus e 1.832 novos casos da doença nas últimas 24 horas, segundo informações do Ministério da Saúde. Trata-se do maior aumento de óbitos pela covid-19 registrado de um dia para o outro até agora. A taxa de letalidade está em 6,1%.

Com isso, em todo o País, o número de mortes de pessoas infectadas pelo novo coronavírus chegou a 1.532, com um total de 25.263 casos. Até segunda-feira, o número total era de 1.328 vítimas fatais e 23.430 casos confirmados.

O Estado de São Paulo continua sendo o mais afetado, com 695 óbitos e 9.371 casos já confirmados da doença. Rio de Janeiro (3.410 casos e 224 mortes), Ceará (2.005 casos e 107 mortes), Amazonas (1.484 casos e 90 mortes) e Pernambuco (1.284 casos e 115 mortes) completam a lista dos cinco Estados com maiores números.

O recorde anterior era de 105 mortes e 1.261 novos casos de um dia para o outro, registrado na última quinta-feira. Agora, o aumento foi de 15% em relação ao número de óbitos e de 8% em relação aos novos casos nas últimas 24 horas.

Conforme revelou o Estado, o número de registros de mortes por insuficiência respiratória e pneumonia no Brasil teve um salto em março, contrariando tendência de queda que vinha sendo observada nos meses de janeiro e fevereiro. Foram 2.239 mortes a mais em março de 2020 do que no mesmo período de 2019, o que levanta a suspeita de que vítimas do coronavírus podem estar entrando nas estatísticas de outros problemas respiratórios. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.